Um mundo de curiosidades

Compartilhe este post

ruthrocha_almanaque“O mar é salgado porque os rios estão sempre jogando nele os sais que recolhem da terra e das pedras”. Estas e outras curiosidades estão no Almanaque Ruth Rocha, um clássico que reúne, ainda, pequenos contos, dicas, receitas e advinhas, no melhor estilo daqueles almanaques de antigamente que fizeram a alegria de muitas gerações. Totalmente ilustrado, ele é organizado por meses do ano e atende a crianças de diferentes idades. A edição que temos aqui em casa é da Ática, mas pelo que pesquisei, a mais recente é da Salamandra, selo da Editora Moderna que, em 2009, adquiriu os direitos sobre todas as obras infantis e infanto-juvenis de Ruth Rocha, autora que fez parte da infância de algumas crianças já crescidas :-).

Este é o tipo do livro que gera muita conversa entre pais e filhos porque tem sempre uma coisa ou outra para explicar. Em fevereiro, por exemplo, quase todas as páginas são dedicadas ao Carnaval e às águas, sem contar a referência à Semana de Arte Moderna. Cada tema destes já rende muitos e muitos debates adicionais às informações presentes na obra.

O nosso foi comprado há uns dois anos e ainda hoje o utilizamos. Há sempre assuntos a (re)discutir, com um grau de profundidade diferenciado, acompanhamento o crescimento dos pequenos. Oficialmente, ele é voltado para crianças com mais de 7 anos, mas já líamos para o Lucas antes disto – com a presença da Júlia, é claro (afinal, ela é a “dona” do livro).

Leia Mais

Pedrinho, o Saci e o medo

Adoro ler para as crianças. Nos últimos tempos, vários amigos vinham me perguntando sobre livros infantis e vou, portanto, começar a dividir com vocês aqui no blog algumas informações sobre as coisas que temos lido juntos, ok ? Espero que gostem :-*

******

medo_grdExtraída do livro O Saci, de Monteiro Lobato, O medo (2012) é uma história bem fofa publicada na Coleção Pirlimpimpim, da Editora Globo (selo Globinho). Em um trecho, o Saci fala para Pedrinho: “A mãe do medo é a incerteza e o pai do medo é o escuro. Enquanto houver escuro no mundo haverá medo“. Este é o espírito que vai norteando a narrativa, enquanto os meninos vêm as mais diferentes criaturas da floresta.

O grande barato é que ao longo da história o Saci vai explicando uma série de coisas para o neto de Dona Benta, à medida que alguns personagens que fazem parte do nosso folclore vão aparecendo diante deles. Sábio, o Saci avisa que “uma coisa existe quando a gente acredita nela; e como uns acreditam em monstros e outros não acreditam, os monstros existem e não existem“.

O bom é que o livro é interessante tanto para crianças menores (na faixa de 6 ou 8 anos) quanto para as maiores, que ainda não chegaram à adolescência. Aqui em casa, todo mundo aprovou….

Leia Mais